Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Mudar de ano

Amanhã mudo de ano.
De vida, não sei.
Mas faço balanço
Daquilo em que errei.
E, também, daquilo em que acertei.
Vou lembrar-me de ti,
Falar-te, talvez.
Vou sonhar que estás comigo.
E esquecer todo o pranto
Da ausência que aceitei,
Na esperança de apagar
Aquilo que hoje sei,
Ter sido erro ou má sorte,
Amar-te como te amei!

Helena

Sei

De noite sei melhor
Aquilo que importa saber.
Porquê de noite?
Nunca cheguei a compreender.
Mas sei,
Isso sei,
Que é de noite
Que tudo
Julgo saber.

Helena

Poucos

Jugo saber
De mim.
E de alguns outros.
Poucos, sim.
Algo loucos
Ou talvez,
Quem sabe,
Loucos por mim!

Helena

sábado, 12 de dezembro de 2009

Nunca soube a razão
De ser alegre.
Por não dar tempo à tristeza,
Habituei-me à alegria
E àquilo que ela gera.
Bom dia, boa noite,
Boa tarde, até.
Um sorriso, uma certeza,
De que a vida é, para mim,
Sobretudo,
Uma questão de fé!

Helena