Número total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Esse olhar

Frente a frente no comboio,
Olho para ti,
Que olhas para mim.
Baixo os olhos,
Sem saber porquê.
Vergonha ou timidez,
Penso.
Mas reajo, porque sinto
De novo, o teu olhar.
Retribuo, com coragem
E gosto de enfrentar
De novo,
A força desse mirar.
Afinal sou capaz
De perder a vergonha
E de corresponder
À tua provocação,
Ao peso do teu olhar!

Helena

3 comentários:

  1. Fantástico, Senhora Dona Helena!

    O que se pode adivinhar, julgar, pensar, sonhar, fazer, dizer apenas com um olhar.

    Esta é uma das duas ou três coisitas que também julgo saber, minha querida.

    Gostei muito! Um abraço.

    Clotilde

    ResponderEliminar
  2. que peso tem o olhar com que me olhas,
    o peso do meu olhar em ti?
    o peso de uma almofada cheia de plumas
    o peso de mil beijos nessas bochechas
    mais o peso de carícias em cada uma

    Pedro

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Clotilde.
    Obrigada Pedro por este mano a mano tão carinhoso.

    ResponderEliminar