Número total de visualizações de página

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Nunca sei

Nunca sei se vivi,
Ou se sonhei.
Nunca sei se te conheci,
Ou se te imaginei.
Nunca sei
O que sentiste por mim.
Nunca sei se gostei de ti
Ou daquele que sonhei
Estar no teu lugar.
Nunca sei se és verdade
Ou mentira.
Nunca sei
Se exististe
Ou se te criei!

Helena

9 comentários:

  1. resistia
    à memória
    de ser
    memória
    com quantas forças tinha
    de que não tinha memória

    ResponderEliminar
  2. Entre as coisas que vamos sabendo e aquelas que julgamos saber há o sonho, que acreditamos poder ser realidade, talvez sem nunca o vir a ser ou talvez nunca o tenhamos sonhado como real... apenas sonho.
    Obrigado pelos seus textos (em ambos os blogs).
    É muito bom que alguém continue a "escrevinhar" com essa paixão.

    ResponderEliminar
  3. Lindo, lindo foi um sonho que vivi sonhando.
    Obrigada por nos permitir partilhar o seu dom da palavra escrita.
    Abços

    ResponderEliminar
  4. É sempre um grande prazer lê-la, ouvi-la ...

    É uma das mulheres que mais admiro ,em Portugal.

    Admiro a sua sensibilidade e a sua força a sua lucidez e a sua alegria. Desejo - lhe as maiores felicidades e que a vida continue a sorrir-lhe ,especialmente, neste momento mais complicado.

    ResponderEliminar
  5. Mas que fantastico pequeno poema, de ler de aos pedacinhos.

    ResponderEliminar
  6. São assim os amores que idealizamos.

    Sou uma admiradora. Acho-a uma Mulher inteligente, lúcida, esclarecida, simpática e bem disposta.Quando "crescer" (só tenho 50)quero ser como a Helena.
    Descobri hoje os seus blogues, porque estou a ler o seu livro "Coisas que sei..." e vou continuar a espreitá-los.
    Se me permite envio um abraço
    Isabel Vaz

    ResponderEliminar
  7. Muito obrigada pelos elogios, que agradeço e me comovem!

    ResponderEliminar
  8. Também só hoje descobri os seus blogues, porque folheei o seu livro "Coisas que sei" na Fnac. Não o comprei e decidi vir espreitar por aqui. Estou encantada! e... só escreve assim quem tem momentos sós e é tão crescida no saber e na vida. Obrigada.

    ResponderEliminar