Número total de visualizações de página

segunda-feira, 20 de julho de 2009

A cama desfeita

A cama estava desfeita.
Mas o lugar vazio a meu lado,
Mantinha o vago desenho
Do teu corpo abandonado
Ao meu e ao teu prazer.
Antes ofegantes corças selvagens,
Depois, aos poucos, seres pacificados.
Foi sempre assim que vivemos
A nossa história de amor.
Os lençois tinham o teu odor,
De corpo suado e perfumado.
De quem me amara inteira,
De quem me sugara a alma.
Numa entrega total.
Mas a cama está desfeita,
E o teu lugar vazio!

Helena


2 comentários:

  1. não te levantes
    deixa-me encostar-me mais um pouco
    sentir-te o perfume
    sentir-te o calor
    sentir-te

    não te levantes
    deixa-te ficar mais um pouco
    o sol está em corte à lua
    a lua recolhe-se do sol
    precisam de espaço
    precisam de tempo
    como nós

    Pedro

    ResponderEliminar
  2. O amor é a razão,
    só,
    da existência de cada um,
    no mundo;
    sem caminhos perfeitos,
    feitos de longas esperas,
    imperfeitas demoras,
    devaneios loucos,
    teimosias vãs;
    sabe sempre a pouco,
    a cada dia,
    a certeza do amor.

    ResponderEliminar