Número total de visualizações de página

domingo, 19 de julho de 2009

A flor

Era uma mão pequena e franzina,
Que procurava onde se agarrar.
Dei-te a minha, muito grande.
Tu sorriste e puxaste-me
Para a porta de saída.
Querias ir para o jardim.
Levei-te até lá e sentei-me.
Fiquei a olhar enternecida,
A flor que então colheste
Para mim.
Hoje quando lá passo,
Ainda vejo os malmequeres.
Sorrio a esta lembrança,
E chego a sentir a presença
Da tua mão pequenina,
Na minha já envelhecida!

Helena


1 comentário:

  1. com a tua mão na minha mão
    oh como não ser feliz
    a tua mão na minha mão
    o complemento completo directo
    do que te disse tão directo
    - Estou a perder-me no teu olhar

    como é bom perder-me
    e achar-me e achar-te
    pelos teus olhos adentro
    com vontade de amar-te

    Pedro

    ResponderEliminar