Número total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Lembras-te?

Lembras-te?
Era um dia de inverno,
E tu não tiravas os olhos de mim
Eu, cheia de frio, aquecia-me em ti.
Bons tempos, esses,
Em que ambos nos desejávamos
E a vida parecia não ter fim.
Lembras-te?
Era uma Igreja velha,
Que todas as tardes nos acolhia
E onde os Santos velavam
Para que ninguém descobrisse
A paixão que nos consumia.
Lembras-te?
De certeza que não.
Se te lembrasses,
Já me terias pedido perdão...

Helena

3 comentários:

  1. Continuo a deliciar-me e comover-me com os seus poemas. O de hoje, foi buscar a lembrança de um amor antigo, uma pequena capela, um guarda chuva e um primeiro beijo. Tantos anos passados e, lembro-me de tudo. O amor passou mas, ficou a recordação de um momento muito belo.
    Beijinho
    Maria

    ResponderEliminar
  2. E quem pode afirmar que não?
    E o maldito orgulho que por vezes fala mais alto?
    Nunca é tarde ....
    Beijo gordo
    Teresa

    ResponderEliminar
  3. lembras-te
    do tempo
    em que um beijo
    era tudo

    Pedro

    ResponderEliminar